Dora e Samara

MINHA HISTÓRIA NO VIVO AFRO

Era uma vez guria que sempre gostou de observar as pessoas e seus comportamentos, por conta desta curiosidade ela passou  a estudar temas relacionados ao comportamento humano e comunicação. De tanto estudar começou a dar palestras e aulas com objetivo de inspirar as pessoas a desenvolverem as competência emocionais para ter harmonia entre vida profissional e pessoal.

Um certo dia esta guria adotou uma menina negra e isto despertou nela o interesse para entender melhor o preconceito racial, pois ela cresceu em uma família muito pobre e isto fez com que ela experimentasse outros tipos de preconceitos.

Um certo dia ela viu uma matéria na intranet da empresa sobre os grupos de Diversidade e se interessou em participar. No principio ela se assustou com as falas, pois não condiziam com a sua realidade gerando desconforto, mas decidiu continuar.

Ao refletir sobre as histórias daquelas pessoas entendi que é muito difícil tratar este tema porque inevitavelmente vamos precisar discutir sobre conceitos do que é ser pobre, do que é ser negro, o que é o preconceito etc. E é ai que os conflitos começam pois usamos nossas experiências como verdade absoluta para justificar nosso ponto de vista e esquecemos a empatia.

O maior tesouro das relações humanas é aprender com o outro, para isto você precisa ouvir na essência, entender o contexto e aceitar a verdade do outro para evitar o julgamento.

Entendi que ninguém tem o direito de falar que uma história que não é sua trata-se de “mi..mi..mi..”, pois cada  localidade e/ou grupo social tem um jeito de lidar com os diversos temas. Então a menos que você seja onipresente será impossível saber o que significa ser negro, pobre etc. em todos os lugares do mundo, logo seu julgamento pode ser extremamente falho.

Ao ouvir uma história é preciso entender que o outro espera ser acolhido e não julgado.

Gratidão Vivo Afro, por toda esta vivência, vocês fazem de mim uma pessoa melhor.  

BCA

O poder de ficar calado

Não seja aquela pessoa que escolhe falar demais, opinar sem necessidade, criticar sem ajudar, falar mal do outro e fofocar sem fazer empatia. Ao fazer isto você está dando um recado para que os outros não confiem em você, além de demonstrar um certo descontrole, ou seja, fica difícil construir pontes.

Seja esperto, ocupe seu tempo e do outro com temas construtivos ou alegres.

Nunca fale dos seus problemas com foco em atrair a piedade alheia, se sua intenção é resolver escolha a pessoa certa e compartilhe, caso contrário seja empático e pense que o outro não merece perder seu tempo e energia.

Uma pessoa que não consegue controlar o que fala demonstra incapacidade de controlar o próprio pensamento, logo não é “dono de si”.

Ouvir e refletir antes de falar nos dá a oportunidade de se expressar melhor, além do que evita o stress e discussões sem sentido.

Liderança

Tipos de liderança

De acordo com a ciência psicológica existem dois tipos de modelo de liderança.

Liderança Dissonante:

  • Mantém uma distância emocional da equipe, é frio.
  • Usa o medo como estratégia de gestão. medo de ser demitido, medo de ser exposto etc.
  • O motivador utilizado por este líder tem foco no externo ex. dinheiro, status etc.

O medo e a desconfiança são emoções que se completam ex. Se você tem medo do escuro é porque desconfia que tem algo escondido. Em ambientes onde existe o medo e desconfiança falta harmonia como consequência ele gera mais custo com retrabalho, tratamentos médicos, tempo na resolução de conflitos, baixa produtividade e entregas com baixa qualidade etc.

Liderança Ressonante:

  • Tem foco na empatia, procura entender do ponto de vista e experiência do outro sem julgamentos, faz um esforço para se conectar com o sentimento do outro, mesmo quando o cenário envolvido não faz sentido para ele.
  • Usam motivadores como propósito (visão de longo prazo) para gerar engajamento afim de alcançar algo melhor.
  • Consegue comunicar a visão do todo levando em considerações todos os pontos de vista.
  • Consegue mostrar benefício além da recompensa financeira, pois outros fatores como realização, aprendizado e sensação de pertencimento trazem felicidade e consequentemente emoções positivas.
  • Para gerar engajamento entende que as variáveis desafio e competências precisam ser levadas em consideração para realizar a distribuição dos desafios de acordo com as competências dos recursos refletindo sobre as questões abaixo:
    • Ao distribuir um desafio adequado a competência a pessoa irá ter a motivação e foco necessário, consequentemente aumenta o engajamento e a produtividade.
    • Ao distribuir um desafio complexo para uma pessoa que não tem a competência necessária sem se comprometer a fazer com ele (ensinar), você irá gerar medo, insegurança e consequentemente stress.
    • Ao distribuir um desafio simples para uma pessoa de alta capacidade você irá desmotiva-lo.

É responsabilidade do líder estar próximo a sua equipe para identificar as competências técnicas e comportamentais e ajudar na evolução das pessoas e dos resultados.

Curiosidade

Leia mais

Medo1

Medos Emocionais

O medo é uma emoção comum e que é sentida por todas as pessoas, em diferentes momentos da vida.  Diz respeito ao temor de passar por alguma situação que possa provocar prejuízos emocionais.

Este tipo de medo é capaz de paralisar a vida do indivíduo, que passa a perder oportunidades, desistir de sonhos e afastar pessoas importantes. Alguns exemplos:

  • Medo de fracassar
  • Medo de se frustrar
  • Medo de ser rejeitado
  • Medo de ser criticado
  • Medo de ser abandonado

Você sabia que um dos mais fortes sentimentos do ser humano é o medo da rejeição e de ser julgado.  A possibilidade de não atender ou superar a expectativa das pessoas dispara o nosso maior medo, o de ser rejeitado ou criticado.

  • Quantas tempo você dispende em função do que o outro vai achar de você?
  • Faz sentido que se você selecionar melhor “quem importa” será mais assertivo e passará por menos sofrimento?

Vamos entender na prática como os medos emocionais podem trazer consequências:

Medo da rejeição, exagero no julgamento do outro com relação a como interage comigo.

  • Já parou para pensar que no seu inconsciente você pode estar reagindo por achar que não merece ser reconhecido como bonito, inteligente etc.
  • Este medo, faz com que a pessoa faça a interpretação da reação do outro da pior maneira possível. Existe uma incapacidade de ver a intenção positiva e as vezes podemos confundir com preconceito.

Medo perder segurança, se mantém em uma carreira, emprego, relação, mediana.

  • É fato que as pessoas que fizeram grandes descobertas e transformaram suas vidas não escolheram o caminho mais prático, eles arriscaram.

Medo do “novo”, seja pessoa, grupo, ideia, te mantém na zona de estagnação e inflexível.

  • É neste medo que existe uma tendência de o ser humano generalizar as pessoas e colocar elas em caixinhas que conhece, pois assim já tem um padrão de como reagir e não precisa se esforçar para aprender ou flexibilizar uma opinião, pode ser confundido com preconceito.

Você só pode mudar aquilo que conhece e aceita. Ao se reconhecer com medo você será capaz de identificar a origem do seu medo e resolver a causa raiz, facilitando assim sua evolução o que lhe trará uma qualidade de vida melhor.

É PRECISO TER MEDO PARA SE TORNAR CORAJOSO

#MEDOQUEIMPULSIONA

importante

Escolha começar bem seu dia

Crie uma rotina onde você possa desfrutar de uma vitória antes de começar a realizar as suas tarefas diárias principalmente aquelas que são para os outros.

Uma vitória pode ser qualquer coisa que lhe traga aquela sensação de bem-estar, conquista, prazer etc. Como ex. praticar um exercício físico, meditar, ler um livro, deixar a cama arrumada para lhe receber a noite, receber e dar carinho, enfim somos seres individuais e as suas vitórias só você vai saber definir.

Quando conseguimos fazer algo que queremos no horário que desejamos nos sentimos no controle da nossa vida, e esta sensação por si só é muito poderosa. Imagina o quanto sua motivação será ampliada se você começa o dia assim.

As grandes transformações ocorrem depois do atingimento de pequenas metas, ou seja, você precisa passar pela jornada. Não tem fórmula de sucesso ou dicas mirabolantes, existe sim você determinado a ser a sua melhor versão.

vamosfazerjuntos

É melhor fazer juntos!

“Quando o desempenho é medido, o desempenho melhora. Quando o desempenho é medido e relatado, a taxa de melhoria acelera.” — Thomas S. Monson

A Sociedade Americana de Treinamento e Desenvolvimento (ASTD) fez um estudo sobre responsabilidade e descobriu que você tem 65% de chance de completar uma meta se você se comprometer com alguém. E se você tiver um compromisso específico de prestação de contas com uma pessoa comprometida, aumentará sua chance de sucesso em até 95%.

Sabemos que atingir metas leva tempo e precisa de perseverança e compromisso. Quando os resultados não acontecem tão rapidamente quanto você desejado, você pode facilmente perder a motivação no processo e desistir.

Ao definir um objetivo considere compartilhar com alguém que irá se comprometer contigo, ele não vai fazer por você, mas pode lhe ajudar a persistir, monitorar as entregas e corrigir distrações.

Não precisamos e nem devemos fazer tudo sozinhos, com certeza você tem pessoas maravilhosas ao seu redor que podem lhe ajudar.

Atenção na escolha desta pessoa, evite pessoas com aquele perfil que sempre quer agradar. Sabe aqueles amigos que falam e fazem qualquer coisa para você se sentir bem? Eles são ótimos amigos, mas nesta função pouco contribuem com seu progresso, pois não vai conseguir cobrá-lo quando necessário por medo de desagradar. Desafie-se e escolha aquela pessoa que você admira pelos resultados e disciplina. Considere ter um mentor.

 

Do

Ninguém consegue tão fácil

Ao pensar em mudança logo pensamos em mudanças extremas, porém o ideal é começar gradativamente, escolha uma meta e comece a praticar. Ao escolher crie um plano para que se torne impossível que você não a cumpra.

Quando eu me refiro a pequenas coisas é pequena mesmo ex. Se você deseja ser mais saudável escolha um legume, ao escolher se exercitar comece por pouco tempo.

Ao tirar o foco do volume você conseguirá executar e a sensação de dever cumprido lhe trará bem-estar gerando a motivação necessária para evoluir.

Não existe mágica nem fórmula de sucesso, porque você é único e sendo assim só você pode estabelecer um plano para si mesmo, mas lembre-se não existe como escapar do processo de mudança, sendo assim escolha fazer do melhor jeito e não deixe de fazer.

Muitas técnicas e metodologias existem para lhe auxiliar, escolha uma que mais se adeque a você e comece a fazer o trabalho que precisa ser feito, tornando-se melhor gradativamente e saboreando suas pequenas conquistas.

Pode parecer menos emocionante, mas a médio prazo seus resultados serão consistentes.

MUD2

Comece um novo hábito aproveitando a motivação

De acordo com BJ Fogg, psicólogo e diretor do Laboratório de Tecnologia Persuasiva de Stanford, manter bons hábitos não se trata de aumentar sua motivação, mas de tirar vantagem da motivação quando você a tem.

A jornada da sua vida é sustentada pelos seus hábitos e comportamentos. O que você decide fazer da sua vida depende de onde você quer chegar ou seja do seu propósito.

Já o que você irá receber, depende do quanto você quer e do quanto você está disposto a colocar foco, planejando e agindo em prol dos objetivos que sustentam seu propósito.

Como a motivação ajuda?

Motivação são aqueles momentos em que nos sentimos totalmente dispostos a realizar as metas, ou seja, quando  a recompensa está clara. Neste sentido aproveite quando a motivação está alta para agir na mudança necessária, priorizando o cumprimento das metas que você sabe que vai procrastinar por serem mais complexas.Um exemplo prático. Se você deseja ter uma alimentação mais saudável, planeje sua alimentação diária, compre os alimentos necessários, organize e prepare com antecedência. O seu plano precisa ser infalível de forma que você não tenha como não cumprir e até seja onerado se não cumprir. Você conhece os gatilhos que te fazem não cumprir, então no seu plano trabalhe para eliminá-los.

Melhore gradativamente

 Se você começou o processo de mudança saiba que a parte mais difícil já foi, não se cobre tanto, você precisa praticar por um bom tempo para que o cérebro assimile e o ajude na execução, consumindo menor energia. Para manter um hábito novo se comprometa com o que você realmente consegue cumprir, mesmo que seja por pouco tempo para então ir evoluindo lentamente e aumentando a frequência gradativamente.

MUD1

Neurociência da mudança

É possível treinar seu cérebro para hábitos melhores?

A neurociência explica que a maioria das nossas ações diárias estão no piloto automático, este é um jeito inteligente que o cérebro usa para economizar nossa energia, pensando na nossa sobrevivência.

Se os seus hábitos estão relacionados com seus comportamentos, ele molda quem você é por consequência como o outro enxerga você.

Mudar um hábito então é voltar a refletir sobre as suas escolhas, e sim, mudar quem você é permitindo novas conexões neurais. Você já devem ter escutado e/ou lido que para uma mudança para ser efetiva e duradoura ela precisa se tornar seu estilo de vida.

Os hábitos são encontrados em uma área do cérebro chamada gânglio basal.  Ao repetir ações, um padrão neuronal específico é estimulado e se fortalece em seu cérebro. Estas conexões neurais são formadas com base nas suas experiências, ações, hábitos e comportamentos que são repetidos com frequência, então para mudar um hábito é preciso treinar seu cérebro. Esta capacidade adaptativa é chamada de neuroplasticidade.

Ao decidir adotar um novo comportamento é preciso que o cérebro pensante (córtex pré-frontal), receba informações do esforço consciente, o propósito e o processo que irá realizar. Depois de algum tempo repetindo este comportamento novas conexões serão fortalecidas no cérebro então passará a exigir menos esforço, pois se torna um padrão.

Entusiasmo é comum. Comprometimento é raro!

Leia mais

WE

Cuide das suas escolhas e torça para o outro também acertar!

Frequentemente me pego pensando sobre o quanto a falta do pensamento sistêmico (visão do todo), traz para sociedade sentimentos de ódio e perseguição impactando diretamente na harmonia e na qualidade de vida.

As redes sociais fazem aflorar opiniões diversas sobre o mesmo tema, traz ditaduras sobre padrões a serem seguidos e consequentemente são muitos por ai, gritando suas verdades.

Boa parte deste comportamento faz parte da natureza humana, pois precisamos de argumentos para justificar nossas escolhas, porém não deve ter relação com  as escolhas do outro. Precisamos refletir racionalmente.

Leia mais